01/09/2014

Sérgio Godinho - Lupa




Y 15|DEZEMBRO|2000
discos|escolhas

SÉRGIO GODINHO
Lupa
Ed. e distri. EMI - VC
8|10

            Os arranjos de Nuno Rafael (Despe & Siga) e Hélder Gonçalves (Clã) explicam em grande parte a modernidade que continua a transparecer da obra de Sérgio Godinho, uma dos clássicos da moderna música portuguesa, mas não explicam tudo. “Lupa”, como o anterior “Domingos no Mundo”, revela uma música e um sentido poético aberto aos novos tempos onde a atualidade crítica de temas como “Benvindo sr. Presidente”, “Maçã com bicho (acho eu da praxe)” e “Na prisão” se harmoniza com a intemporalidade de “Dancemos no mundo”, “Visita guiada” e “A última sessão”, e as estratégias de sampling desafiam o jogo de palavras cruzadas dos poemas. Feitas as contas e interiorizada cada uma destas canções que continuam, como sempre, a falar de cada um de nós e do seu autor como atores de uma tragicomédia universal, destapemos sem receio a Caixa de Pandora que é também a “caixa negra dos amores” de “A última sessão” onde Sérgio se confirma como encenador das músicas cantadas pela emoção.

Gaiteiros de Lisboa - Dançachamas



Y 15|DEZEMBRO|2000
discos|escolhas

GAITEIROS DE LISBOA
Dançachamas
Ed. e distri. Farol
7|10

Quando se poderia ser levado a pensar que o mais recente trabalhos dos Gaiteiros não passaria de um “fait divers” destinado à conclusão amigável de um contrato, eis que “Dançachamas” vem afinal iluminar uma das facetas que os dois anteriores trabalhos do grupo deixavam por esclarecer: a energia, o humor e a criatividade “no instante” dos espetáculos ao vivo. É verdade que “Dançachamas” (título que é, uma vez mais, um achado) não apresenta temas originais, não constituindo novidade para quem nos últimos tempos tem acompanhado de perto a carreira ao vivo do grupo, mas para aqueles que apenas conhecem a “feérie” instrumental, vocal e ideológica de “Invasões Bárbaras” e “Boca de Inferno” este “Lançachamas” não deixará de constituir um apetecido bónus. Ao longo de dois CDs captados num único fim-de-semana no CCB, os Gaiteiros e os seus convidados (José Mário Branco, Vozes da Rádio, Danças Ocultas, Tocá Rufar) celebram a festa pagã de um folclore que apenas existe na imaginação.