16/03/2016

Fly Pan Am - Ceux Qui Inventent N’ont Jamais Vécu (?)

Y 24|MAIO|2002
roteiro|discos

FLY PAN AM
Ceux qui Inventent n’ont Jamais Vécu (?)
Constellation, distri. Sabotage
7|10 

Em paralelo com a cena das músicas mais vanguardistas que se abrigam sob a alçada da editora Ambiances Magnétiques, existe atualmente no Canadá um segundo circuito, mais próximo do rock (ou do pós-rock…) composto por bandas satélites do planeta Godspeed You Black Emperor (GYBE). É o caso dos Fly Pan Am, que neste seu segundo álbum contaram com a produção de Thierry Amar, dos GYBE. À semelhança de outras bandas da Constellation, os Fly Pan Am são praticantes de um rock minimalista que vive da sobreposição de padrões de guitarra elétrica segundo uma conceção “sinfónica” e “noisy” que deve tanto a Glenn Branca e aos Sonic Youth como, nas fases de maior saturação tímbrica, aos This Heat e, nos momentos de abstração, aos Tortoise. Claro que neste tipo de música, no fundo uma derivação “arty” do pós-rock, a criação de ambientes leva o seu tempo, pelo que não são poupados nem os minutos nem as palavras, como nos 10 minutos de “Rompre L’indifference de l’inexitable avant que l’on vienne rompre le somneil de l’inanimé”.

Sem comentários: